By: Alexandre Cantini | March 22, 2015

A digitalização dos procedimentos da Justiça traz a perspectiva de maior celeridade na tramitação dos processos, o que é uma coisa boa. O acesso aos autos digitais agiliza e facilita sua manipulação.

É verdade que a extensa maioria dos advogados utiliza Windows em seus escritórios, o que é incrível, pois é de se supor que as informações contidas em seus computadores sejam sensíveis. Ainda assim, há aqueles poucos que, atentos à importância da segurança telemática, preferem utilizar alguma distribuição Linux.

Ocorre que apenas uma empresa – Valid Certificadora – disponibiliza drivers dos tokens para Linux e, como se isso não bastasse, nenhum Tribunal desenvolveu, até agora, assinadores de documentos que funcionem em sistema operacional diferente do Windows.

Até recentemente, era impossível navegar pelos sites da Justiça usando Linux, porque os tokens não funcionavam neste sistema. Preparei um tutorial para resolver esse problema, usando pacotes livres e a versão para Linux do programa de administração do token, disponibilizado pela Valid Certificadora. Clique aqui para seguí-lo.

Já no que concerne aos assinadores de PDF, por enquanto é necessário utilizar uma gambiarra: é preciso instalar o VMWare Player e, nele, rodar uma máquina virtual do Windows, no qual o token pode ser instalado seguindo o procedimento descrito no site do convênio com a OAB. Em seguida, basta baixar o programa Assinador Livre da página do TJRJ e instalá-lo.

Atenção: uma vez instalada a máquina virtual, faça todo seu trabalho no Linux e apenas a acione para assinar os PDFs, usando o Assinador Livre. Em seguida, retorne ao Linux para peticionar no site do Tribunal. Não use o Windows para mais nada (se preza pela sua segurança, logicamente).

Obs.: para mim, o procedimento nunca funcionou utilizando o VirtualBox, porque ele não consegue capturar o token, o que o VMWare Player faz, e de forma absolutamente tranquila.

Category: Linux 

Tags: Tutorial, Instalação, OAB, Assinatura digital