By: Alexandre Cantini | January 19, 2017

Um servidor-Web nada mais é que um computador dotado de programas que lhe permitem hospedar um site e, conectado à Internet, disponibilizá-lo para que outras pessoas, digitando um endereço-web, possam acessar seu conteúdo. Isso quer dizer que, em tese, qualquer computador pode hospedar um site e, conectado à Rede, permitir que outros o acessem.


Mas, por que alguém instalaria em servidor em sua própria casa?


Servidores para desenvolvimento - talvez, a resposta mais comum seja que alguém deseje desenvolver sites dinâmicos e aplicações-web em casa, antes de subi-los para um servidor profissional. Neste caso, basta instalar o LAMP – e se quiser, algum CMS - e começar a desenvolver.


Sites caseiros ou compartilhamento de serviços caseiros, como OwnCloud e PLEX, na rede - outra hipótese é utilizar o próprio computador, em casa ou no escritório, para disponibilizar um site na Rede, sem utilizar os serviços de um servidor profissional. Essa hipótese é mais complexa que a anterior, porque envolve uma série de outros passos, todos envolvendo a, e necessários à, abertura do IP da máquina para que seja visualizada na Rede: ferramentas de compartilhamento de IP, sincronismo de data e, no mínimo, um firewall.


Servidor profissional - ou o sujeito pode estar iniciando um servidor-web profissional. Aí a coisa fica realmente séria e, além das ferramentas citadas acima, todo um conjunto de sistemas de segurança e ferramentas adicionais têm que ser incluídas: criptografia, servidor de e-mail e correspondentes anti-spam, anti-spyware e antivírus, FTP e chat, interface-web de controle para administrador e clientes e muito mais. Dá trabalho, mas é factível.


Após alguns dias de experimentação, consegui compilar um conjunto de tutoriais, no estilo "copie e cole" os comandos, para a instalação de um servidor-web, com resolução de nome de domínio, em um Raspberry PI rodando o Ubuntu Server 16.04 e, de quebra, uma instalação do Wordpress com o módulo MutiSite habilitado.


É claro que, à exceção do modo de instalação do sistema no disco, todo o tutorial vale para qualquer sistema derivado do Ubuntu, rodando em um computador diferente do Raspberry PI, aqui utilizado por conveniência.


By: Alexandre Cantini | December 13, 2015

Adquiri recentemente (já tem alguns meses, na verdade, mas tenho andado sem tempo) um Raspberry PI 2 para usar como servidor de arquivos e de mídia, com o Plex Media Server. Na teoria, a ideia era ótima: em vez de ter que ligar um note antigo que possuo toda vez que queria o Plex funcionando, ou de deixá-lo ligado para manter os HDDs externos sempre disponíveis na rede local, o minúsculo Raspberry cumpriria a mesma função, consumindo menos energia elétrica e gerando menos ruído.


Só não contava com um problema óbvio: os programas de que necessitaria deveriam ter sido compilados para Linux ARMv7.


Algumas pessoas acham que sou chato porque critico os desenvolvedores de programas proprietários mas, adivinhem quais programas não possuem compilação para o Rasp PI? Exatamente os dois únicos programas proprietários que gostaria de usar: Plex Media Server e Dropbox.


As mesmas pessoas me acham chato porque elogio a comunidade desenvolvedora de programas livres, mas, adivinhem só: a comunidade desenvolveu caminhos para permitir rodar estes dois programas no pequeno PI. O Plex Media Server foi adaptado e, quanto ao Dropbox, é possível gerar uma API no site do desenvolvedor do programa e rodá-lo utilizando o programa livre de nuvem ownCloud.


Hoje, meu Raspberry PI está rodando o Ubuntu-Mate para ARMv7 com dois HDDs externos a ele conectados. Seus arquivos estão disponíveis na rede via servidor Samba, o PI pode ser controlado de outra máquina pois está rodando os servidor VNC Vino, os HDDs funcionam como backup de meus arquivos via ownCloud e Dropbox, e o PLEX distribui minha biblioteca de mída pela rede. Tudo rodando ao mesmo tempo, initerruptamente e sem falhas ou latência.


Por fim, como sou um chato defensor da filosofia colaborativa da comunidade Software Livre, todos os passos seguidos nesta aventura estão descritos em fáceis tutoriais passo a passo aqui mesmo, no Guicolândia. Basta clicar na seção Linux, acima.

Category: Linux 

Tags: Ubuntu, Linux, Tutorial, Raspberry PI