Editores de código para Web e compiladores

 
Introdução:

Há vários programas para a edição de código para Web no universo Linux, desde o mais simples e elegante Gedit, que já vem instalado, até IDEs paquidérmicas, como o Eclipse.

Este artigo lista alguns diferentes editores e como instalá-los.

Gedit:

O Gedit já vem instalado no Ubuntu. Trata-se de um editor de texto razoavelmente leve, com interface simples e elegante. Ao prezar pela simplicidade, não traz funções avançadas, como edição online via FTP, mas possui suporte para destacar o texto em diferentes linguagens de programação, o que ajuda bastante a localizar erros em tempo real

Bluefish:

O Bluefish é o passo adiante ao Gedit. Além de destacar o texto com cores, possui a possiblidade de colapsar trechos do código, recuo automático e a função autocompletar.

O Bluefish possui a capacidade de editar arquivos remotamente via SFTP ou FTP, por exemplo, como pode ser visto neste curtíssimo vídeo. Aliás, é possível utilizá-lo para enviar arquivos diversos para o servidor, simplesmente arrastando o arquivo desejado para a janela que exibe a pasta remota.

Além desta funcionalidade, o Bluefish possui depurador de código para várias diferentes linguagens. Inicialmente, sua interface parece meio pesada, com os inspetores de arquivo à esquerda e a barra de atalhos, mas é possível deixá-lo com um aspecto bem mais leve e elegante simplesmente fechando-os no menu "Ver".

Sua instalação é bem simples. No Terminal (Ctrl+Alt+T), rode o comando abaixo:


sudo apt-get install bluefish

Bluegriffon:

Bluegriffon é um editor de HTML e CSS do tipo WYSIWYG, baseado em aplicações da Mozilla, e roda o renderizado Gecko, o que garante que o que você vê na tela do programa aparecerá da mesma forma no Firefox. É o sucessor do NVU que, por sua vez, sucedeu o Kompozer.

O programa é distribuído sob as licenças Mozilla Public License 1.1, GNU-GPL v.2 and the GNU-LGPL v.2.1., de forma gratuita, e o desenvolvedor se financia com a venda de extensões pelo site. Fica, portanto, o alerta: teste o programa sem as extensões, veja se necessita delas, quais estão disponíveis para venda e se valem a pena.

A última versão do programa é de 15 de outubro de 2015, n. 1.8, com compilação para o Ubuntu 15.04 64bits, e pode ser obtida neste link. Roda tranquilamente no Ubuntu 15.10.

 

 

Adobe Brackets:

Editor de código proprietário e open source da Adobe, o Brackets não traz grandes novidades em relação ao Bluefish, a não ser por uma interface com um design mais moderno. Seu maior diferencial, no entanto, além do fato de ser um programa proprietário (o que o denigre), é a profusão de extensões disponíveis para instalação, o que pode pender a balança a seu favor, dependendo do tipo de linguagem que pretenda usar para codificar. é possíuvel incluir extensões para jQuery, Bootstrap, AngularJS, compilador de LESS, templates para Bootstrap, além de pequenos add-ons para facilitar a codificação.

O Brackets requer uma dependência que não mais existe nos repositórios do Ubuntu, mas é possível baixá-la nos links abaixo:
Ubuntu 32bits ou Ubuntu 64bits.

Em seguida, com a dependência suprida, baixe o Brackets deste link, ou instale via PPA, seguindo os comandos abaixo, no Terminal (Ctrl+Alt+T):

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/brackets   
sudo apt-get update
sudo apt-get install brackets

Pinegrow:

Pinegrow é um editor WYSIWYG proprietário e pago (que merda, especialmente porque o trial é de 7 dias), mas que parece ter umas funcionalidades bem bacanas. Segundo a descrição do site, trata-se de "um aplicativo desktop que permite que você construa rapidamente sites responsivos com edição ao vivo de múltiplas páginas, estilização com CSS e componentes inteligentes para Bootstrap, Foundation, AngularJS e Wordpress".

Compiladores de LESS e SASS, entre outros:
a) Crunch:


O Crunch é um editor e precompilador proprietário (da Adobe ?) especialmente voltado para a codificação em Less, CoffeeScript e Markdown, e sua automátioca conversão para CSS, JavaScript, e HTML, embora também possa ser utilizado como editor de código puro CSS, HTML ou JavaScript. Possui versões gratuitas e profissional, multiplataforma - inclusive Linux 32 e 64.


b) Koala:


Assim como o Crunch, o Koala é um compilador em tempo real de LESS, Sass, Compass e CoffeeScript, multiplataforma e gratuito, com versões para Ubuntu 32bits e 64bits.

É necessário instalar a dependência libudev0 antes do Koala. Baixe-as nos seguintes links, para Ubuntu 32bits e 64bits.